um homem culto

O homem culto é aquele que sabe encontrar um significado bonito para as coisas bonitas. Para ele a esperança é um fato real.

Visitantes.

sábado, julho 09, 2011

FOTOS DE PRÉDIOS ANTIGOS

FOTOS DE PRÉDIOS ANTIGOS LEMBRANDO QUE AS FOTOS ESTÃO NOS LIVROS.

Foto tirada em 13/06/42 – 1ª moradia do Sr. Antonio Szuzan, o cavaleiro, na Linha Norte.
Tirada em meados de 1947. Aglomerados de colonos se postaram em frente o casarão para serem,
Tirada em meados de 1940. Aglomerados de colonos se postaram em frente ao casarão para ser fotografados pois a foto era para ser enviada para o presidente da Polônia, o general e pai dessa moça que tinha o nome de Jagoda, nome este que foi dado ao lugar que a colonizadora polonesa estava administrando que posteriormente passou a se chamar Campo Novo e atualmente Quedas do Iguaçu.
O casarão era o local onde os colonos recebiam assistência, pois havia nas suas dependências, farmácia vendas de alimentações e outros recursos para a necessidade dos moradores. Neste casarão de reuniões os administradores saiam dali com grandes idéias e decisões para melhor desenvolver a colonizadora polonesa.
Hoje no local não existe o casarão, foi construído o palanque oficial na administração do Prefeito Vitório Revers, no mesmo local havia um campo de aterrizagem de aviõe da empresa.
Na foto acima tirada em 1947, registrou a derrubada de pinheiros para fazer o plantio, a madeira na época não tinha valor.Foto tirada em 1947. Hoje Bairro Sto. Antônio final da rua Palmeira direção da PR 473.
Igrejas.Na foto acima tirada em 1949, casa do pioneiro Vitório Sokolowivcz uns dos primeiros habitantes de Jagoda. Igreja Assembléia de Deus construída em 1968. Hoje no local está construída uma bela casa de Deus, Rua Marfim com a Acácia  Igreja Imaculada Coração de Maria  construída em maio de 1949
Antiga Igreja Matriz Bem ao estilo Europeu vemos no alto a primeira Igreja na região das terras de Jagoda no mesmo lugar que hoje está á nova e atual Igreja, segundo conta o Sr. Eugenfuz, na frente da Igreja uma multidão ou “melhor” quase toda a população de Jagoda, 99%, dos poloneses e muito deles ainda vivem até hoje. Esta Igreja foi construída em maio de 1949 pelas mãos dos heróis poloneses e de outras pouquíssimas raças que se misturavam na árdua missão, porém sagrada, pois era o templo sagrado para se reunirem com Deus. pedir proteção para serem prósperos na jornada de colonizar esta imensa floresta Jagoda, pois era o sonho de tantas pessoas em prosperar para dar sustento à sua família.
Capela já existente na chegada do Padre Sigismundo. Linha Tapui, Padre D D. Sigismundo
Atual Igreja Matriz construída em  1972 Linha Tapui. Padre Sigismundo;
1959 Síntese da Biografia do Pe. Segismundo Gdaniec
Pároco da Paróquia “Imaculado Coração de Maria” de Quedas do Iguaçu Monsenhor Sigismundo Gdaniec, nasceu aos 17 de novembro de 1912 no vilarejo de Jaroszewy, Câmara de Koscierzyna, estado de Gdansk (Danzig) Polônia. Filho de Clemente e Maria Gdaniec, tendo mais dez irmãos. O primeiro grau, durando 05 anos, cursou na localidade onde nasceu. O segundo grau com duração de 08 anos em Bydgoszcz (Bromberg). Prestando o exame final em 06 de maio de 1932. Curso superior: 03 anos de Filosofia, realizou no Seminário Diocesano
de Plock: 1º ano de Teologia no Seminário Arquidiocesano de Poznan: 02 anos no Seminário Diocesano em Pelplin e um ano no Instituto Filosófico
Teológico em Sankt Pólten, na Áustria. Foi ordenado sacerdote aos 08 de Junho de 1941 em Sankt Pólten, pelo Bispo Michael Meme; como sacerdote peliencente à Diocese de Chelmo (Culm), cuja sede episcopal era em Pelplin. Devido a proibição das autoridades nazistas de Gdánsk (Danzig) não conseguiu exercer o ministério sacerdotal em sua diocese Chelmo (Culm). Permaneceu durante um ano e oito meses ajudando o seu tio Pe. Jan Glowiski, pároco em Laziska Srednie, diocese de Katowice, Alta Silésia, Polônia. Desde o dia 02 de fevereiro de 1943 até o fim de março de 1945, serviu incorporado forçosamente ao Exército Alemão como padioleiro, esteve na Grécia, Iugoslávia e Itália. Nesse período fora proibido de exercer seu ministério sacerdotal, mas como recebeu a jurisdição do Bispo Castrasse do Exército Alemão e com licença de seus superiores imediatos celebrava ocasionalmente a Santa Missa, confessava, administrava a Unção dos Enfermos e encomendava corpos dos falecidos.
No começo de abril de 1945 ao chegar com o Exército Alemão à cidade de Trento, se refugiou no convento dos frades Franciscanos. E se apresentou ao Decano do 2° Corpo Polonês em San Pietro, perto de Imola (Itália) e foi por ele (o Decano) nomeado capelão dos acampamentos (reféns de guerra) organizados pelos aliados em Ronco perto de Forli, Polio Riccione e Trani, para atender os poloneses dos campos de concentração e dos trabalhos forçados na Alemanha. Após um ano é meio foi transferido para a Inglaterra para ser desmobilizado do Exército. No período de 20 de novembro de 1946 a 22 de junho de 1948 foi capelão dos ex-combatentes poloneses, com suas respectivas famílias em Merion Camp e Withybush, Camp Near Haverfordwest (Pembrokeshire) e Adderley Hall Camp Near Market Drayton (Salop-Shropehi) Inglaterra. Da Inglaterra emigrou para Argentina exercendo a função de vigário paroquial de Canadá Gomes diocese de Rosário, no período de 03 de setembro de 1948 à 03 de janeiro de 1949, a partir desta data exerceu a mesma função na paróquia de San José em Rosário até 03 de julho de 1954. No dia 04 de agosto de 1954 chegou visitar a futura paróquia de Campo Novo, atual Quedas do Iguaçu que tinha 3 a 4 mil habitantes.
Dia 20 de agosto de 1954 retomou para Rosário - Argentina. Em outubro do mesmo ano veio definitivamente para Quedas do Iguaçu, já nomeado Pároco.
No dia 06 de março de 1979 João Paulo II nomeou o Pe. Sigismundo como Monsenhor em reconhecimento pelos trabalhos realizados na Igreja Universal, especialmente em Quedas do Iguaçu. Batalhou junto com os posseiros para legalização das terras e hoje cada um tem a sua escritura.
Lutou pelo progresso e desenvolvimento do lugarejo, tornando-o distrito e com o crescimento e avanço da população de distrito passou a ser município e Comarca de Quedas do Iguaçu. O Monsenhor é considerado o pioneiro fundador de Quedas do Iguaçu. Em 1955 ampliou a primeira matriz e com o passar do tempo, surgiu necessidade de construir em 1964 outra maior de madeira. Em 1975 demoliu a casa paroquial de madeira e construiu nova de alvenaria,
benzida no dia 17 de agosto do mesmo ano pelo Dom. Frederico Helmel. Em 1981 foi construída a atual Igreja matriz com a ajuda do Pe. Bruno (Bronislau) Chmiel.
Com o aumento da população que de 3 a 4 mil habitantes, hoje sendo estimada de 30 mil, houve a necessidade de formar novas comunidades. Foram construídas 17 capelas de alvenaria e 11 de madeira. Além destas tem mais 32 comunidades (escolas) com a mesma pastoral das capelas.
O Monsenhor preocupou-se construir a igreja material, mas também animou, incentivou, organizando a igreja viva com os movimentos: Coroinhas, Catequistas, Liturgia, Ministros da Eucaristia, do Batismo, da Esperança e Palavra; Pastoral da Juventude, Vocacional, Capelinhas, Apostolado da Oração, Conferência dos Vicentinos, Cursilho, Renovação Carismática, Círculos Bíblicos, Dízimo, Cursos para Noivos. No momento estão sendo implantadas: Pastoral da Criança, Pastoral Operária e Legião de Maria.
Para auxiliar os trabalhos pastorais, o Monsenhor em março de 1970 trouxe as irmãs Franciscanas da Sagrada Família de Maria. Depois de concluir minhas obrigações com a Diocese de Rosário, a qual me sentia ligado. os planos de Deus me trouxeram definitivamente para este lugar onde fui nomeado o 1º Pároco, no dia 1º de outubro de 1954 e com a graça de Deus apesar de ter enfrentado as maiores dificuldades, em todos os sentidos, e para o qual dedico todas as minhas forças e todo o meu ser, por amor Aquele a quem consagrei a minha existência”! Monsenhor Segismundo GnaniecCasas antigas
A foto está retratando duas casas, o primeiro hospital - Cristo Rei, de propriedade do Dr. Remberto Rojas Balderrama e de e de Pedro Stormoski em 1967 e, a próxima casa a construção do Colégio das Irmãs.
Esta foto foi tirada em 1967 em um desfile do dia 7 de Setembro com alunos de 1ª a 4ª séries, que destilavam junto com os professores e autoridades, tendo como guia um militar. Soldado Correia
A foto abaixo foi tirada no mesmo ângulo após 36 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário